Arquivo mensal: agosto de 2015

O que planejar… alguma sugestão?

Balão-Dúvida-pComo ter inspiração para planejar boas propostas, que abranjam todos os campos de experiência das crianças?
Reconhecemos a potência das crianças. Entendemos que precisamos estar à altura dos seus interesses e pesquisas. Sabemos quando “acertamos em cheio” e percebemos as propostas que envolvem os pequenos e rendem mil descobertas. Existe uma fonte inesgotável de sugestões de atividades?

Sim! Tudo se resolve quando a fonte é o que enxergamos e ouvimos das próprias crianças! É ao olhar para o que cativa e provoca descobertas que pode nos conduzir a uma jornada certeira de planejamentos, pesquisas e aprendizados. Do contrário, tudo o que planejarmos será artificial, porque partirá do nosso interesse, da nossa vontade, da nossa brincadeira.

Ao dedicar olhos e ouvidos para as crianças, e esforços para encaminhar suas sugestões, garantimos um estado de experimentação que conduz os pequenos ao desenvolvimento constante. Continue lendo..

Postado em Postura do Professor, Registros e Documentação | Tags , , , , , | 11 Comentários

Passeio é possível! Veja as experiências da leitora Luana

Ao ler a postagem Uau! Passeio na rua… fora da creche… é muita aventura e descoberta! nossa leitora Luana, da rede municipal de Novo Hamburgo, RS, nos enviou relatos e registros fotográficos sobre suas experiências com saídas da creche. Luana compartilhou os passeios que fez com a turma do ano passado (2014), bebês de até um ano, e com a turma desse ano, na faixa de três anos.
Recebemos esse material com entusiasmo e curiosidade e partilhamos com todos a generosidade da professora gaúcha.

brincadeiras no parque

Luana se preocupou em descrever os interesses das crianças pelos temas, que encaminharam as escolhas dos locais. Também detalhou as etapas para realizar os projetos: preparou as crianças, o transporte, os acompanhantes e o material a ser levado. Assim, a alegria foi o tom de todo o processo! Continue lendo..

Postado em Palavra da prática, Planejamentos e Atividades | Tags , , , , | Clique para deixar um comentário!

Letramento no dia a dia: gradual, lúdico e significativo

Balão-Dúvida-pComo pensar o letramento e a alfabetização na Educação Infantil? Quais atividades são prioritárias para o pleno desenvolvimento das crianças?

cartaz salas uniepreRudolf Steiner, um filósofo e educador austríaco do início do século XX, defende que crianças até os sete anos tem que brincar. E ponto! E esta é a responsabilidade da escola.
O exercício das linguagens do corpo, que acontecem durante as atividades físicas, desenvolvem as habilidades motoras e estimulam o sentimento da autoconfiança. Essas capacidades são acompanhadas pelo desenvolvimento neurológico e sensorial que vão garantir o domínio corporal, a linguagem oral e o desenvolvimento da inteligência. Para Steiner, a educação da primeira infância voltada para o brincar conquista mais resultados futuros do que aprender a ler o nome!
Também Vigotski, na mesma época, seguiu nessa linha. O aprendizado da escrita é gradual e deve ser iniciado na primeira infância por meio do fazer simbólico das atividades dessa faixa etária. Para o psicólogo bielorrusso, atividades mecânicas de leitura e escrita atrapalham o amadurecimento porque forçam etapas do desenvolvimento. Por outro lado, a brincadeira garante os pilares para a construção significativa da linguagem.
Então GRADUAL, LÚDICA e SIGNIFICATIVA parecem ser as chaves para pensar os conteúdos que contribuem com o amadurecimento neuropsíquico da criança, que a levará a dominar o sistema de símbolos da leitura e escrita na alfabetização.

Continue lendo..

Postado em Campos de Experiências, Postura do Professor | Tags , , , , , , | 1 Comentário

Brincadeira livre ou conduzida?

O que desperta sua inspiração?
O documentário Território do Brincar Diálogo com Escolas é uma ótima fonte!

Território do Brincar mangueCoordenadores e professores estão constantemente buscando recursos e estratégias para alimentar discussões, trocas e formações nos encontros, reuniões e paradas pedagógicas. Foi lançado um documentário sob medida para provocar muita reflexão sobre um tema que é a essência da infância e, por consequência do currículo da Educação Infantil: a brincadeira.

Em mais um projeto vivo e profundo, a parceria Território do Brincar com o Instituto Alana nos traz uma lição sobre a infância. Aquela que ficou guardada num cantinho da cabeça e do coração e que nós, educadores, precisamos resgatar para olhar e enxergar as crianças com as quais trabalhamos.

O Documentário “Território do Brincar: diálogo com as escolas” apresenta o projeto de dois anos de viagens da educadora Renata Meireles e do documentarista David Reeks para registrar o universo brincante das infâncias do Brasil e um diálogo franco com 6 escolas para trocar e perceber os ecos que partiriam desses registros. Continue lendo..

Postado em Brincar e Aprender, Postura do Professor | Tags , , , , | 1 Comentário

Historia: o Leão e o Ratinho

Tempo de Creche revisitou esta fábula, clássica de Esopo, que adaptamos para desenvolver a narração com a participação das crianças.

História Leão e Ratinho BlogNo enredo incluímos listas de animais, frutas e modos em que o ratinho suplica ao leão que salve sua vida.

No caso dos animais e frutas você pode trabalhar com a turma apresentando figuras para que eles identifiquem ou pedir que digam os animais e frutas que imaginam encontrar na floresta da história.

No momento em que o ratinho implora pela vida, você pode pedir para as crianças imitarem o ratinho. Continue lendo..

Postado em Planejamentos e Atividades | Tags , , , , | 1 Comentário

Cuidados de saúde na creche: 10 dicas da professora de enfermagem Cecilia

Como agir com crianças com febre? E os resfriados que parecem nunca dar trégua? Como lidar com a questão das convulsões febris? Essas e outras dicas preciosas de saúde na creche são abordadas pela professora de enfermagem Cecília Sigaud.
Cecília Helena Siqueira Sigaud é professora da área de Saúde da Criança, do Departamento de Enfermagem da USP, SP. Ela desenvolve um trabalho de aproximadamente 15 anos no estudo das questões da saúde nos ambientes de creche e Educação Infantil e capacitação de profissionais destes serviços. 

assoar nariz creche

Cecilia constrói seu trabalho a partir da crença de que crianças são seres únicos, competentes e que possuem direitos. Assume algumas premissas: é na primeira infância que se inicia a formação dos hábitos diários de vida. As crianças passam muitas horas de seu dia nas instituições de educação infantil, que são responsáveis pela formação das crianças jovens, compreendendo indissociavelmente o cuidado e a educação. Assim, entende que as instituições de educação infantil se constituem em espaços privilegiados para contribuir para formação de hábitos diários adequados.

Balão-Dúvida-pO que é saúde?
Saúde é um meio para se viver melhor. Não é uma meta, ou um objetivo em si mesmo a ser perseguido! As pessoas não tem como objetivo de vida alcançar uma boa saúde. As pessoas buscam a saúde como forma de alcançar seus projetos de vida. A saúde não acontece nas nossas vidas somente nos serviços de saúde, ela acontece em todos os espaços onde vivemos, como a casa, a escola, o local de trabalho. Assim, a saúde tem a ver com a maneira como a gente vive. E, nesse aspecto, a creche tem uma importância muito grande na vida e saúde das suas crianças.
A creche, como ambiente de vida, tem sob o seu teto a saúde das crianças e de seus funcionários. A saúde das crianças também depende dos grupos familiares que, por sua vez, têm suas maneiras próprias de viver e demandas. Tais considerações nos levam a uma reflexão maior quando desejamos compreender melhor as crianças que cuidamos nas instituições de educação infantil : Continue lendo..

Postado em Coordenador e Gestor, Palavra de... especialista | Tags , , , , , , , | 1 Comentário

Uau! Passeio na rua… fora da creche… é muita aventura e descoberta!

Visita a galeria na Educação InfantilExperimentar um passeio curto com as crianças, nos arredores da creche,  é fonte de pesquisa inovadora e motivadora do processo de crescimento.

Balão-Dúvida-pVocê já pensou em levar sua turma para conhecer o quarteirão da creche? O que tem para conhecer por perto? Tem praça com verde? Tem canteiros com  flores? Há uma instituição cultural  no bairro?

setaAntes das respostas… uma reflexão: Continue lendo..

Postado em Palavra da prática, Planejamentos e Atividades | Tags , , , , , | 1 Comentário

Rotina é recurso de aprendizagem?

A Rotina é o dia a dia da creche.
Muitas das atividades têm que ocorrer todos os dias.
Podemos ensinar e aprender com elas? Podemos desenvolvê-las com significados diferentes?

rotina 2

Sabemos que a natureza funciona de forma organizada, conectada e com ritmo. As crianças, como organismos vívidos e criativos, estão mergulhadas nesse sistema e se desenvolvem respeitando sua organização. Continue lendo..

Postado em Postura do Professor | Tags , , , , | 1 Comentário

Pinceis da natureza: experimentando um mundo de texturas, formas e cores

Os pátios, praças, quintais e calçadas costumam ficar repletos de folhas, flores, sementes e até frutos em diversas épocas do ano. Quando as crianças passeiam por eles, gostam de colecionar estes elementos naturais, enchendo os bolsos e os baldinhos! Este material interessante pode ser utilizado num projeto de meio ambiente. O Tempo de Creche revisita uma proposta que agrega elementos da natureza à experimentação de texturas, forma e cores nas descobertas e muita brincadeira.

folhas no chão

 Para começar …

balc3a3o-dicaEsta experiência pode levar uma semana ou mais! Você pode fazer seu planejamento semanal com ela. Você pode desenvolver esta experiência tanto com crianças pequenas (1 a 2 anos), como maiores (2 a 5 anos)

Continue lendo..

Postado em Criança e Natureza, Planejamentos e Atividades | Tags , , , , , | 3 Comentários

Por que criança morde? 12 Soluções!

mordida de criançaMorder é um comportamento muito comum entre as crianças. Isso significa que existem muitos educadores e pais preocupados com a questão. Então … você não está sozinho! A boa notícia é que há muito a fazer para reduzir e até eliminar as mordidas.

Para preparar o terreno e resolver com eficácia este desafio, antes de tudo, evite chamar ou pensar nas crianças que mordem como os “terríveis” ou maus elementos! Peça aos outros também que não se refiram a elas dessa forma. Rotular as crianças pode realmente levá-las a assumir a identidade que lhes é atribuída, o que intensifica o comportamento de morder em vez de eliminá-lo.

Crianças mordem a fim de lidar com um desafio ou satisfazer uma necessidade. Por exemplo, a criança pode estar mordendo para expressar um sentimento forte (como frustração), comunicar a necessidade de espaço pessoal (talvez outra criança esteja muito perto!) ou para satisfazer uma necessidade de estimulação oral. Tentar compreender a causa “invisível” das mordidas vai ajudar a desenvolver uma estratégia mais eficaz para eliminar o comportamento. Pergunte-se: Continue lendo..

Postado em Desenvolvimento Infantil, Postura do Professor | Tags , , , , | 10 Comentários