O que a criança faz a cada etapa do desenvolvimento

Entender como o mundo funciona!
É o que mobiliza toda criança, desde o dia em que nasce. Por isso são curiosas e, para isso, estão determinadas!
 
 
Experimentando
 
  

Movimento 1Por meio da brincadeira, utilizando todas as ferramentas que estiverem a sua disposição, é que elas observam, exploram, manipulam, organizam e experimentam sentimentos, situações e objetos.

Sabemos que cada criança e sua historia são únicas. Deste modo, as tabelas publicadas a seguir apresentam apenas de modo geral um resumo do que a crianças é capaz de fazer a cada etapa do desenvolvimento. Lembramos que suas peculiaridades e interesses devem ser respeitados. É nas situações de brincadeira, encaradas como muito mais que apenas diversão, que os adultos (pais e professores) encontram uma das formas mais importantes de estimular seu desenvolvimento e participar de suas descobertas e construir conhecimentos.

Um cuidado especial deve ser dado ao ambiente!

Sua organização e os materiais oferecidos devem ser seguros para que a criança possa explorar com liberdade, observar e, assim, permitir que realize suas conquistas por conta própria, seguindo suas preferências, favorecendo sua autonomia.

1 ano

tabela 1 tabela 2 tabela 3
Experimentando 3

 

Ano 2 tabela 1

Ano 2 tabela 2

Ano 2 tabela 3

Ano 2 tabela 4

Ano 2 tabela 5

Experimentando 1

Ano 3 tabela 1

Ano 3 tabela 2

Ano 3 tabela 3

Ano 3 tabela 4

Experimentando 2

Ano 4 tabela 1

Ano 4 tabela 2

Ano 4 tabela 3

Ano 4 tabela 4

Ano 4 tabela 5

Balão na Prática

E agora? O que fazer com essas ideias?

Vamos pensar em diferentes formas de utilizar as informações das tabelas? Servem como referência para conhecer as crianças da nossa turma? Servem como orientação na escolha e organização dos espaços e materiais?

 Pauta do olhar:

espaçoA elaboração de uma pauta com ideias do que podemos observar nas ações e descobertas das crianças é uma forma de “aplicar” o que há na tabela, na relação com os conhecimentos da experiência com nossas crianças “concretas”:

  • O quê já sabem?
  • O que já fazem?
  • O quê posso organizar de situações de aprendizagem em relação aos desafios que ampliam essas possibilidades?
  • Em quais espaços e com quais materiais?
Balão Para Saber Mais
Clique em:
Crianças e professores: vamos construir relações?
Preparar atividades: o desafio de planejar o imprevisível
Planejamento da Educação Infantil: 10 reflexões para as creches
Repetir propostas para crianças. Será?
Atividades para bebês: Caixas Temáticas

 

Postado em Campos de Experiências e tags , , , , , . Marcado com permalink.

14 Comentários para O que a criança faz a cada etapa do desenvolvimento

  1. Lusinete Matos diz:

    Tempo de Creche, adorei o material!!!
    Senti falta sobre a etapa do desenvolvimento das crianças de de 5 anos . Seria mais ou menos igual as de 4 anos?

    Bjo!!!

    • Olá, Lusinete! Obrigada pelo retorno. Sim, podemos dizer que o desenvolvimento da criança de 5 anos é semelhante ao da criança de 4 anos, isto é, as conquistas se aprofundam e as competências se aprimoram. O desenvolvimento não estaciona! Ela já sabe muita coisa e faz cada vez melhor. Quando está interessada é capaz de se concentrar por muito mais tempo que as crianças menores, por exemplo. Abraço.

  2. Carolina F.S. Pozza diz:

    Felicidade! é a palavra que define o sentimento ao podermos encontrar materiais tão bons para estudo, com fundamentação sólida e testados na prática. Um blog que contribui demais para quem quer estudar, se aprofundar, refletir… Parabéns!!!

  3. Adorei a postagem? Gostaria de saber se existe algum site de brinquedos e brincadeiras creche?

  4. karina diz:

    Muito legal o material, gratidão!!! Gostaria de saber o que pensam sobre o uso de livros com imagens para crianças abaixo de um aninho. Seria uma linguagem muito abstrata para a idade? Fiquei nessa dúvida com minha própria pequena, que sempre se concentrou nos livrinhos que ganhamos, mas eu ficava sempre nessa dúvida. Eu “lia” o livro fazendo o som dos bichos, ela sempre curtiu, mas sei lá o que se passava na cabeça dela, rs… receio de fazer confusão na cabecinha dela. Mais uma vez, grata!

    • Que bom, Karina! Obrigada pelo seu contato. Difícil, mesmo, saber o que se passa na cabecinha dos pequenos… É dúvida sempre presente em quem quer acertar! Mas fique tranquila, o critério do acerto ou desacerto é o próprio interesse e envolvimento que demonstram ou não!
      E a escolha do que oferecer passa pela percepção sobre a própria obra: importância da qualidade da produção literária, incluindo as ilustrações, neste caso, e se faz sentido, também para os adultos envolvidos (pais, avós, professores). Como ganhadora do Prêmio Jabuti de 2014, em entrevista recente, a escritora Marina Colasanti diz que se uma obra infantil não toca um adulto, ele também não vai tocar a criança.
      Ela, como escritora, quer tocar, emocionar, sacudir, fazer refletir. A criança descobre, pelo contato frequente, o que gosta e o que não gosta, o que quer “ler” de novo. É importante, portanto, a criança poder escolher. Dê uma olhada em nosso post
      Escolher os livros: um momento de prazer.
      Abraços

  5. Sueli diz:

    Tenho lido muito acerca da “não estimulação” dos bebês, mas sim criar ambiente apropriados e permitir que os mesmos possam se descobrir e descobrir os ambientes de forma mais natural, de acordo com as suas singularidades. Vocês teriam algum artigo ou texto que falasse mais sobre esse tema? Grata. Sueli

  6. Alexandra diz:

    Precisamos falar mais da estimulação de bebês menores de 1 ano e meio também!! 🙂

    • Certo, Alexandra! Anotada a solicitação! Obrigada pelo seu contato. Gostaria de comentar alguma experiência significativa ou desafio?Estaremos esperando! Como sugestão de abordagem para os menores, dê uma olhada na postagem Educação dos 0 aos 3 anos: contribuições de Emmi Pikler que fizemos no “Palavra de”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *