Fotos e legendas que revelam aprendizagem

O que a seleção de fotos e legendas podem contar?
Um aspecto fundamental da reflexão sobre os registros fotográficos é a seleção das fotos que tiramos durante as propostas e as legendas explicativas que atribuímos a elas.
É comum vermos fotos que apresentam um olhar superficial das atividades e os rostos satisfeitos das crianças. Esse material é utilizado pelos professores nas reuniões pedagógicas e, em forma de painéis e publicações no Facebook, para que os pais acompanhem seus filhos nas escolas.

O que estamos, de fato, revelando com essas imagens?
Qual o objetivo que está por traz de cada clique?
O que nos guia ao selecionar as fotos?
O que estamos buscando nesse tipo de registro e o que queremos comunicar?

Todos os dias são publicadas toneladas de fotografias nas redes sociais sobre a festinha, a dancinha, as mãozinhas sujas de tinta, as corridas de motoca no pátio, a roda de histórias, a hora do suco e centenas de rostinhos lindos.

A função das escolas de educação infantil é o cuidado educativo e a educação cuidadosa. Essas fotos revelam a educação que estamos desenvolvendo? Elas tornam evidentes os interesses das crianças, suas pesquisas e, especialmente, as aprendizagens?

Quando nos reunimos com a nossa equipe de trabalho para discutir e trocar experiências, queremos aprofundar o olhar sobre a prática: a prática de ensinar e perceber o aprendizado, a prática de planejar e apurar os resultados, a prática de notar fragilidades e conquistas das crianças e das nossas propostas. Será que estamos preparando documentações compatíveis com esses objetivos?

A mesma situação é observada com relação aos materiais que apresentamos às famílias. Não somos parques de diversão e nem bufes infantis cuja prestação de serviço está voltada à recreação e às festividades. Os responsáveis esperam de nós o favorecimento do desenvolvimento de suas crianças, bem como uma infância saudável, feliz, expressiva e culta. Eles desejam para os seus filhos uma fase de brincadeiras que despertam e fundamentam aprendizados. Será que nossa comunidade está percebendo tudo isso por meio das imagens e textos que publicamos?

Assim, os momentos que escolhemos para clicar e selecionar as fotos para as várias documentações e os comentários ou legendas que atribuímos a cada cena, precisam partir de um foco, um objetivo claro e pedagógico.

Já publicamos diversas postagens com instrumentos que orientam a pauta do olhar para registrar. Apresentamos roteiros com questões para guiar a observação, as anotações e os cliques da máquina. É impossível olhar para tudo de uma vez e perceber os detalhes reveladores das aprendizagens! Ao mesmo tempo, é preciso conhecer as crianças, identificar suas zonas de aprendizagem* e registrar seus percursos.

Para Madalena Freire, “aprender a ver significa perceber significativamente as diferenças”: o que não acontecia que agora está acontecendo? Respostas a essa pergunta revelam as conquistas das crianças e as relações que podemos estabelecer para ampliar a aprendizagem em novas propostas.

Partindo desse pensamento, é o olhar significativo e crítico que precisa ser ativado na hora de selecionar as fotos dos momentos reveladores da ação das crianças e do nosso trabalho. Desvelando, assim, cenas que valorizam o contexto da aprendizagem:

  • Uma postura adequada
  • O olhar concentrado num material ou numa ação
  • Um movimento incorporado
  • Uma construção que foi resultado de muito esforço, pesquisa e tentativa
  • Uma ação interativa e colaborativa
  • A superação de algum medo
  • Gestos e atitudes do faz de conta
  • A pesquisa do desenho e dos materiais plásticos
  • A expressão de um desejo
  • A manifestação de um sentimento/emoção

Tendo escolhido as cenas mais expressivas da ação pedagógica, é hora de acrescentar uma pequena explicação do contexto e daquilo que foi percebido pelo educador. É a legenda da foto que amplia o significado do que está sendo apresentado.
O que dizer do momento?
O que é importante salientar?

A própria seleção da cena encaminha essa explicação:
Por que essa fotografia foi escolhida?
O que chamou a minha atenção?
O que me sensibilizou para fazer essa escolha?

Uma legenda enriquecida apresenta:

  • a interpretação do professor para o que a cena revela
  • o pensamento que está por trás da ação da criança ou do grupo
  • as falas ou expressões que a criança ou o grupo utilizam para comunicar o pensamento

Desse modo, essa pequena explicação tem um conteúdo que vai além da descrição do fato e da fundamentação teórica. O que não significa que a descrição do contexto e a justificativa teórica não possam estar também presentes.

documentação pedagógica creche

Trocando em miúdos, quando o professor presencia uma cena pedagógica, observa atentamente o que está acontecendo e olha o olhar das crianças. Depois, retoma suas lembranças perpetuadas nos registros. Reflete sobre o que aconteceu naquele momento, conectando com o que sabe da história das crianças. Finalmente, seleciona as imagens, notas e falas que podem descrever todos os ângulos do acontecido. Sintetiza e revela, juntamente com as imagens, as conquistas e aprendizados das crianças observadas.

Quando o foco do professor é tornar visível as aprendizagens, provavelmente não caberá em sua documentação fotos genéricas e posadas. Também deixarão de fazer parte legendas como “dia feliz e divertido de pintura” ou “ouvindo a história do coelhinho”, que não traduzem o trabalho pedagógico e seus resultados.

documentação pedagógica creche no fecebook documentação pedagógica creche no facebook 2

Levar para a reunião pedagógica uma folha com 3 ou 4 fotos reveladoras e uma pequena explicação de poucas linhas que expressem o quanto a(s) criança(s) observada conquistou, compõe um material provocador de discussão e reflexão para toda a equipe. Da mesma maneira, publicar uma pequena história consistente, revela para as famílias o ambiente que seus pequenos estão frequentando e os desafios incríveis conquistados por eles.

Temos o grupo de crianças conosco por mais de 200 dias por ano. Dá tempo de observar, registrar e documentar as conquistas de cada criança, alternadamente. E, aos poucos, revelar toda a sua potência.

♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦

Balão-Para-Saber-Mais

* Zona de aprendizagem, ou zona de aprendizagem proximal, é um conceito criado por Vigotsky (psicólogo russo dos anos de 1960) que pensa a aprendizagem a partir daquilo que o sujeito ainda não aprendeu mas tem a potencialidade de aprender. É o espaço entre o nível de desenvolvimento em que o sujeito se encontra, resolvendo problemas sem ajuda, e as possibilidades de evoluir mais sob a orientação de um adulto ou outra pessoa.

→ Leia mais sobre observação, registro e documentação pedagógica nas postagens:

Postado em Coordenação e Gestão, Registros e Documentação e tags , , , , , , . Marcado com permalink.

9 Comentários para Fotos e legendas que revelam aprendizagem

  1. carmen recaman diz:

    Maravilhoso esse texto, sempre me incomodou muito as fotos legendadas sem um sentido real, apenas para mostrar um momento “feliz” da criança, na concepção do adulto que está responsável naquele momento .

  2. Carolina diz:

    Boa tarde!
    Excelentes publicações as que encontramos aqui!
    Trabalho sério e dedicado que nos fornece subsídios importantíssimos para refletir sobre a prática.
    Só gostaria de fazer um apontamento: no texto, por várias vezes, é grafada a palavra “intensão”.

  3. Aline Daiana Maria Celestino diz:

    Adoro suas publicações! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *