Uma creche com muito a ensinar: NEIM Albert Sabin

Ao conhecer outras instituições podemos pensar sobre novas ideias, comparar modos de ser e agir e somar saberes. Observamos que existem situações e problemas comuns e descobrimos soluções. Percebemos também que existem contextos e problemas diferentes dos nossos que, ainda assim, alargam o nosso olhar.

Visitamos uma creche que tem muito a contar.

Fomos convidadas para fazer o lançamento do livro Educação Infantil: um mundo de janelas abertasno NEIM* Albert Sabin, localizado no Guarujá, cidade do litoral de São Paulo, coordenado por Vanessa Menezes dos Santos e Alexandra Nunes Oliveira e dirigido pela Ivoneide Francisca de Araújo.

Já na chegada fomos surpreendidas. Junto conosco, chegou um pai representante da associação de pais, que, numa conversa rápida com a Vanessa, combinou os próximos passos para cuidar “daquele probleminha no telhado”.

Quando o simpático pai foi embora, Vanessa comentou que a comunidade escolar da creche era composta por famílias interessadas e envolvidas nos projetos da instituição. Para entender esse contexto, nos levou para conhecer um espaço recém reformado pelas comunidade e pela equipe da creche. Uma área em desuso abrigou um projeto coletivo: a construção de um pedacinho de natureza e brincadeiras.

Projeto VENSER Albert Sabin Guarujá

Vanessa relatou que depois de discutir o projeto nas reuniões de pais, ouvir as sugestões, dar tempo para cada família interessada amadurecer as possibilidades de contribuição e muito zum zum zum nos momentos de entrada e saída, foi marcado um final de semana para o trabalho coletivo: famílias, equipe pedagógica e comunidade do entorno.

Familiares e equipe preparam os materiais planejados e chegaram à escola com energia. Assentaram o chão de terra batida e pedriscos; plantaram mudas e plantas; instalaram cercas, uma casinha e obstáculos; reuniram cestos com tocos de madeira, cascas de coco e cabaças; amarraram cordas nas árvores e pintaram uma pista cheia de curvas no chão.

Projeto VENSER construção

O resultado positivo da ação não se restringiu à frequência das crianças, que adoram brincar no novo pátio. O projeto reuniu um time de ouro em torno da comunidade escolar, que continua levando plantas e materiais para enriquecer o canto de natureza. Apesar do verde ainda não ser uma marca, ele está lá, se desenvolvendo e gerando os frutos de um trabalho coletivo que pensa no futuro.

Projeto VENSER uso pelas crianças

Ao retornar para a entrada principal da creche, pudemos entender como a parceria escola-famílias-comunidade se constitui. A creche dedica uma área da entrada aos pais e responsáveis que, enquanto aguardam a hora de entrar nas salas para entregar ou buscar as crianças (sim, nas salas!), podem apreciar uma vasta e bem montada documentação pedagógica, reveladora das atividades e projetos das turmas. São totens, cartazes e painéis colocados nas paredes, no chão e pendurados por toda a parte.

espaço de acolhimento das familias albert sabin

Além das produções das crianças, são preparados cantinhos para as famílias desfrutarem e compreenderem como se pensa brincadeira e educação na Albert Sabin. Tem canto de praia, de natureza, de desenho, de literatura infantil e também de literatura adulta. Tem cadeiras, bancos, um aparelho de TV e bandeja com café e água. Tem diretora que passa e cumprimenta todo mundo. Tem coordenadora que sabe o nome dos familiares e dos ex-alunos que vêm buscar os irmãozinhos. Tem carinho. Tem respeito. Tem acolhida. Tem diálogo. Tem construção de parceria e envolvimento…

cantinhos para familias Albert Sabin Guarujá

 

Documentação Pedagógica Albert Sabin GuarujáEssa atitude não para aí!

Os corredores e pátios internos também revelam que essa creche não está aprisionada pelas paredes. Cantinhos nos corredores e passagens são considerados espaços educativos. É um deleite passear e descobrir! Tem canto de livro, de casinha, de brincadeira de médico, de música, de fantasia, dos indígenas, de pesquisa de arte brasileira. Tem até bebês passeando em um trenzinho feito com contêineres pela comunidade: duas professoras dão conta de sair com 7 bebês que ainda não andam!

cantinhos para crianças Albert Sabin Guarujá

trenzinho de contêineres creche albert sabin

Conhecer e refletir sobre outras experiências é um modo de se desenvolver profissionalmente e avançar na conquista de saberes da docência. É conhecendo o outro que a gente se conhece e vira “gente grande”. O especialista português em Ciências da Educação, António Nóvoa, afirma que é por meio da partilha de saberes que podemos disparar reflexões e, com isso, a experiência de cada um se transforma em conhecimento ao analisar as próprias práticas.

Parabéns à comunidade da NEIM Albert Sabin, empenhada em promover a educação das crianças. Parabéns à equipe da creche pelo trabalho inspirador. E parabéns a todos por compartilharem seus saberes com os leitores do Tempo de Creche.

  •  •  •  •  •  •  •  •  •  •  •  •  •  •  •

Resumo das dicas da NEIM* Albert Sabin:

  • Na entrada e na saída, a recepção dos familiares é valorizada pela presença da diretora e/ou da coordenadora.
  • O espaço reservado para os familiares é pensado e elaborado com intenção pedagógica: tem documentação pedagógica dos trabalhos desenvolvidos com as crianças, tem cantos preparados com estética e conteúdos para sensibilizar e provocar o olhar, tem literatura para levar para casa e acolhimento com cadeiras, água, café e televisão.
  • Os familiares e responsáveis entregam e buscam as crianças na sala.
  • Existe uma associação de pais (APM) atuante, que frequenta a creche, conversa com a gestão, discute projetos e convoca a comunidade para participar de eventos culturais, celebrações e também de mutirões.
  • Corredores podem ser espaços pedagógicos com cantinhos organizados para brincadeiras e faz de conta: casinha, música, médico, mercado, leitura, fantasia, entre outros.
  • Um trenzinho feito com contêineres e almofadas pode ajudar no deslocamento dos bebês que ainda não andam
  • Áreas em desuso podem se transformar em parques com elementos da natureza: chão de terra batida; plantas; cordas, tábuas e pedaços de tronco viram brinquedos.

♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦

PARA SABER MAIS…

*NEIM = Núcleo de Educação Infantil Municipal

Citação de António Nóvoa: Professores: Imagens do futuro presentes. Lisboa, 2009

Leia mais sobre outras escolas que tem muito a ensinar nas postagens:

Postado em Coordenação e Gestão e tags , , , , , , , . Marcado com permalink.

3 Comentários para Uma creche com muito a ensinar: NEIM Albert Sabin

  1. Antonio Carlos da Silva diz:

    Boa noite. Sou um dos conselheiros e diretor financeiro da Nein Albert Sabin, uma creche de valor incalculável. Fazer parte dessa parceria é muito bom, nós os pais devemos ter esse envolvimento e assim desfrutar das melhores experiencias. Não basta ir e deixar minha filha. Quero participar ativamente de tudo. Já fizemos mutirão de limpeza, de pintura, teatro e sou um entusiasta quando estou preparando o caldo verde que vendemos na quermesse da unidade. Sou pai, conselheiro, sou Albert Sabin. Ah e sou conhecido como Marcelinho. Obrigado

  2. Tudo o que está escrito nesse texto é de extrema veracidade. Tudo o que está escrito é verdade e eu sou testemunha.
    Só li verdades.
    Uma coisa no texto me marcou bastante, pois foi a primeira coisa que me “espantei” quando passei a frequentar a creche: coordenador e diretor conhecem *PELO NOME* alunos, familiares e até alunos que nem se quer estudam mais lá.
    Se o nome disso não for *SE IMPORTAR*, não sei então como se deve chamar.
    Essa creche é maravilhosa. Amo com força!
    Parabéns à todos! ❤

  3. Amauri Bartoszeck diz:

    Excelente projeto para as crianças, plantas muito importante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *