Palavra de… Madalena Freire

No final de 2016 recebemos um presente. Conversamos com Madalena Freire e, para uma pergunta, recebemos pelo menos oito respostas! Palavras verdadeiras e provocadoras que despertam reflexão. Uma essência de Madalena que incomoda porque nos faz pensar e crescer!

Tempo de Creche – Crianças nascem naturalmente aprendizes, com curiosidade para desvendar como o mundo funciona. A curiosidade é o desejo de aprender. Qual o caminho para o professor trabalhar com o espírito curioso das crianças?

Madalena – As crianças nascem aprendizes, mas fora do ambiente humano adequado, não se desenvolverão! Este fato assinala a importância dos adultos (modelo) para seu adequado desenvolvimento.

A curiosidade é um  dos elementos que impulsiona o desejo de aprender… mas, se esta não for alimentada com intervenções, encaminhamentos e devoluções, não florescerá !!

Que proposta vou fazer para os meus alunos viverem essa informação?
Como provocar o aluno a repensar o que ele já pensa?

Portanto o professor tem grandes desafios no seu ensinar!!! Ele terá que:

  1. Resgatar sua criança!
  2. Gostar de criança!
  3. Gostar de gente!
  4. Estudar sobre o desenvolvimento infantil.
  5. Registrar, refletir sobre seu ensinar, COTIDIANAMENTE. Com disciplina intelectual para aprender e estudar. [Começar] com um bloquinho pendurado no pescoço e escrevendo uma palavra. É o registro no ato, ágil e focado, no calor do acontecimento. Escuto, olho ou escrevo? Os três! É preciso foco do olhar, do escutar e do escrever, porque não dá para ouvir, ver e escrever tudo. Pode-se registrar por palavras-chave, que são um código que a própria pessoa vai construindo e, chegando em casa, vai identificar. É pelo registro que vem a tomada de consciência.
  6. Ter um educador que o acompanhe em seu processo de Formação. O professor só pensa na aprendizagem do outro [a criança] quando pensa na própria.
  7. Ter parceiros (grupo) para interagir e trocar sobre seu ensinar. Não ouvir o outro é ficar no útero da acomodação. É ouvindo o outro que nos confrontamos com o que sabemos e o que não sabemos. Só sei o que me falta quando escuto os outros, mas receamos o processo de nos enxergar. Portanto, o espaço de formação não cai do céu! Ele não é texto teórico! É gente com gente, trabalho e fazer pensar.
  8. Assumir, ter consciência de que tem duas “classes” (dois grupos) de alunos: as crianças e seu pais (família). Pois, sem alunos ele não seria professor e, sem filhos, não seriamos pais!!!

♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦

PARA SABER MAIS…

 Madalena Freire é filha de Paulo Freire, sua seguidora e protetora de seu legado. Alguns pontos são referenciais da educação progressista de Madalena: centro de interesses, a educação como arte, a educação e a paixão, a emoção e a aprendizagem, o trabalho de grupo, sistematização e o registro do educador, o planejamento e a curiosidade das crianças, entre outros. Para ela, a educação é um espaço político-pedagógico, do qual a paixão deve ser propulsora das leituras do mundo. A educação é a possibilidade de humanização da sociedade, da construção da consciência. Ser educador é ser artista, pois a educação é uma arte – a arte de educar.

Leia mais sobre Madalena Freire, Registro Pedagógico, Formação e Curiosidade na Aprendizagem nas postagens:

Postado em Palavra de... especialista, Registros e Documentação e tags , , , , , , . Marcado com permalink.

3 Comentários para Palavra de… Madalena Freire

  1. Sônia Maria Ribeiro Bueno diz:

    Propostas incríveis, que muito contribuirão na formação docente e na qualificação dá ação pedagógica! Fica o desejo de quero mais! Obrigada.

  2. Ana Mello diz:

    Que prazer que tenho de visitar essa página!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *