Arquivo da tag: Biblioteca

Leitura de livros para crianças: como e por quê?

Revisitando as principais postagens sobre o tema!

 Pensamos algumas questões para orientar as ideias e levantar sugestões a partir das que apresentamos em diversas postagens sobre o tema. Leitura de livros para crianças, o que é importante?

 

QUESTÕES PARA PENSAR

  1. Que critérios utilizar quando escolher uma história para ser lida para as crianças?

Na postagem Uma preciosa lista de livros infantis , Ângela Aranha nos conta que um dos sabores da vida é ver as descobertas das crianças no contato com a literatura e suas inúmeras linguagens. Salienta que em cada idade a criança está em um momento diferente, por isso é importante entendermos o que ela está explorando e descobrindo para oferecermos o livro mais próximo de seus interesses. Como alguém envolvida com o encantamento dos livros, dá dicas mais que interessantes para cada faixa etária.

Na tarefa de leitura de livros, toda a escola está convidada a participar da escolha de novos títulos para a biblioteca. Na postagem Escolher os livros: um momento de prazer  está indicado vários títulos e dicas para melhor aproveitamento da riqueza que os livros proporcionam.

 

  1. O que fazer quando as crianças não se interessam pela escuta da leitura?

O contato constante e frequente com os livros possibilita o desenvolvimento da atitude leitora da criança
Na postagem 9 dicas especiais para contar histórias, a arte de contar histórias é apresentada em dicas fáceis e “testadas” para que o sucesso deste momento seja garantido.

 

  1. É possível envolver as crianças numa grande brincadeira a partir do enredo da história e vice-versa, isto é, a história nascer da brincadeira?

Na postagem Palavra de Patrícia Auerbach: como ler livros para crianças – Patrícia Auerbach (autora dos livros-imagem O Jornal e O Lenço) conta que ao dobrar o jornal fazer um barquinho, seu filho olhou e disse – Um pirata! e saiu incorporando o personagem.

Sabemos que o momento da roda de leitura é oportunidade preciosa para promover a linguagem oral e o contato com os livros. Porém, como toda e qualquer proposta, é necessário que o professor se prepare para promover diálogos participativos. As crianças precisam de oportunidades para pensar, se expressar à sua maneira e perceber que aquilo que falam tem importância. Diálogo não é monólogo do professor!

Outra postagem que aborda um tema importante é Crianças, famílias, escolas e as palavras apresentando um estudo que comparou a quantidade e a qualidade das palavras ouvidas pelas crianças nos três primeiros anos de vida e a relação com os recursos e o nível educacional das famílias. Esclarece como o ambiente influencia o desenvolvimento da linguagem da criança e indica como contribuir com essa aprendizagem.

Cuidando da qualidade da experiência leitora na Educação Infantil, as atividades de ler e narrar histórias de ficção ou de vida constitui uma experiência humana fundamental para sentir-se parte de um grupo, de uma cultura e ter identidade própria.*

Boas conversas e literatura inspiram, ampliam o repertório de palavras e melhoram o raciocínio, ‘dando sentido ao que somos e ao que nos acontece’ (Jorge Larrosa). Escola e famílias, parceria que potencializa a educação e o desenvolvimento das crianças.

  1. Que livros você gosta de ler para as crianças? Por quê?

Comente e amplie este diálogo!

Textos consultados:

Postado em Arte e Cultura | Tags , , , , , , , | Clique para deixar um comentário!

Escolher os livros: um momento de prazer

Imagens post Revisão da Biblioteca

No inicio do ano, geralmente as instituições de educação fazem uma revisão em seus materiais e a biblioteca é parte do processo. É um bom momento para reunir todos os livros, selecionar aqueles que continuam em bom estado, dar uma ajeitada nos que ainda têm salvação e eliminar os que não tem mais jeito. Além de organizar a biblioteca com esse foco, é possível agrupar os livros por tipo, tema, complexidade, funcionalidade e tantos outros critérios. Para explorar esse tema e propor orientações, o Tempo de Creche reuniu depoimentos da autora Marina Colasanti e das editoras Suzana Sanson e Julia Schwarcz, de duas das mais importantes editoras de livros infantis do país.

Marina ColasantiA escritora Marina Colasanti, italiana de nascimento, mas no Brasil desde os dez anos de idade, recebeu mais um reconhecimento pela sua premiada obra, o importante Prêmio Jabuti de melhor livro de 2014, com o infantil “Breve História de um Pequeno Amor”.

livro breve história de um pequeno amorEsse é o sétimo Jabuti da autora, mas, nas palavras dela, em entrevista à Folhinha (3/01/2015), “não esperava. É raro que um livro para crianças seja considerado o melhor do ano”.

Além da valorização da literatura infantil, Marina destacou a importância da qualidade da produção literária destinada a esse público. Segundo ela, “a produção de livros sofre de duas doenças. Uma é o descrédito da inteligência infantil por parte dos adultos. Eles acreditam que qualquer coisa pode ser publicada e que a criança não vai perceber que o livro é ruim. O outro problema é que a literatura infantil tem um pé amarrado na educação, como se ela servisse para carregar conhecimentos, princípios morais, como uma cápsula que tivesse outra coisa dentro. E isso envenena a literatura. As grandes obras são grandes porque escaparam disso. Por exemplo, o [Lewis] Carroll, que era um educador, não colocou nada de educativo na “Alice”. Fez um baita sucesso. Toda a produção do [Carlo] Collodi é extremamente educativa, menos uma: Pinóquio, que é uma obra genial. Esse envenenamento pela educação é um problema não só do Brasil. A literatura é formadora e ensina por si, e não por ensinamentos embutidos.”
Continue lendo..

Postado em Coordenação e Gestão, Tempo, Espaço e Materiais | Tags , , , , , , , | 4 Comentários