Categoria: Palavra de… especialista

Tânia Fukelmann Landau fala da importância das manifestações culturais na formação da criança

brincadeiras Território do Brincar Num texto interessante e apetitoso, Tânia Fukelmann Landau, pedagoga e especialista em Educação Lúdica, fala ao Tempo de Creche, reconhecendo a importância das tradições culturais na primeira infância uma vez que a sociedade em que ela se desenvolve é determinante para a sua formação. Destaca também a produção de cultura da criança, com a valorização e reconhecimento dos conteúdos produzidos por parte de quem educa.

Tempo de Creche – Neste período em que planejamos o calendário do ano, como você vê as manifestações culturais e a educação para a primeira infância?

Tania Fukelmann Landau imagem

Tânia – Mesmo antes de nascer o bebê já está imerso em uma cultura. Algumas mães cultivam a prática de acariciar a barriga, outras conversam com seus filhos e cantam para eles ainda escondidinhos no seu ventre. Dedicam um tempo pessoal para prepararem o quarto, o enxoval com as roupas e imaginam como será o pequeno. Listam possíveis nomes e se inspiram em diversas fontes nestas alternativas. cartaz filme BébésFato é que isto tudo pode parecer natural, no entanto não é bem assim. Todas estas escolhas estão ancoradas em hábitos e práticas de determinados ambientes sociais. Estas são formas que conhecemos de preparo humano para a chegada dos descendentes, mas não são as únicas. No documentário Bebés gravado pelo cineasta francês Thomás Balmès podemos testemunhar como mães de diferentes lugares cuidam de formas diversas de sua prole durante o primeiro ano de vida. Podemos afirmar que as crianças, por serem introduzidas nestas diversas práticas culturais, desde muito cedo, podem desenvolver um sentimento de pertencimento e identidade. Este já seria um bom motivo para pensarmos nas manifestações culturais que estarão presentes na escola da primeira infância, considerando que, adotá-las é sempre uma escolha ancorada nas nossas crenças, convicções, ideais, rupturas e tradições. Continue lendo..

Postado em Manifestações Culturais, Palavra de... especialista | Tags , , , | 4 Comentários

Renata Meirelles fala sobre tanque de areia e o tempo do brincar

imagem entrevista Renata Meirelles - tanque de areia

No lançamento do livro Cozinhando no Quintal, a educadora, documentarista e pesquisadora da cultura infantil no Brasil, Renata Meirelles, falou ao Tempo de Creche sobre a importância dos tanques de areia e do tempo do brincar na Educação Infantil.

Tempo de Creche – Você tem alguma sugestão para as escolas de educação infantil, a respeito dos espaços de brincar?

Renata-MeirellesRenata – Tem várias coisas para dizer, mas uma delas é um tanque de areia. Esse, inclusive, é um tema que é abordado em outro projeto do Instituto Alana, o Prioridade Absoluta, para que as pessoas saibam como lutar por esse direito nas escolas. Eu acho que deveria ser obrigatório a todas as escolas de educação infantil terem um espaço de areia e trabalharem a seriedade deste lugar, com a consistência da produção infantil no tanque de areia. Trabalhar com as escolas para dar o rela valor dessa relação e o que isto representa para as crianças: disponibilizar tempo para estabelecer uma intimidade com a área. Eu vejo esta questão sendo  menosprezada, muitas vezes só se veem os problemas, mas a areia é um oásis para as crianças. Na verdade, areia e água. Principalmente quando a gente fala de crianças de centros urbanos.

Tempo de Creche – E o tempo da criança para brincar?

Renata – Outro foco é o tempo que a criança tem disponível para brincar, que fica dependente de uma situação muito diretiva por parte do adulto, tanto na proposição de conteúdos, quanto na proposição de atividades. A gente tem que acreditar nas crianças, e nas sua brincadeira. Deixar que isto aconteça,, estar lado a lado e participar.  Temos que acreditar que a própria criança é geradora de conteúdos e brincadeiras.

Balão Para Saber MaisLeia também Um tratado sobre TANQUE DE AREIA

 

barrinha colorida fininha

Livro Cozinhando no QuintalLeia notícias sobre o livro Cozinhando no Quintal, de Renata Meirelles, em:

Renata Meirelles conta como surgiu o livro Cozinhando no quintal

Renata Meirelles é educadora, documentarista e há 16 anos vem viajando por todos os cantos do país pesquisando, escrevendo e registrando a infância brasileira. No site Território do Brincar você pode encontrar conteúdos e registros desse trabalho.

 

 

Postado em Criança e Natureza, Palavra de... especialista, Tempo, Espaço e Materiais | Tags , , | 6 Comentários

Gisa Picosque fala sobre a importância de fazer registros e sua arte

Foto Gisa PicosqueA arte-educadora Gisa Picosque valoriza o registro como recurso pedagógico porém defende a liberdade do formato. Quem conhece seus cadernos de registro reconhece neles uma conversa com a arte! 

Para aprofundar o assunto, acesse o post Por quê fazer registro?

Tempo de Creche – Como introduzir a prática do registro na Educação Infantil?

Gisa – O registro, por ser um instrumento metodológico da vida pedagógica do professor(a), não pode ser olhado como uma obrigação ou exigência institucional. Cuidadosamente, um coordenador(a) pedagógico pode ajudar os professores ao exercício do registro, começando a problematizar algo ou alguma coisa do processo que acontece em sala de aula. Ou seja, problematizando o olhar do professor(a), a observação. Uma pergunta que possa gerar a observação do professor(a) e o registro dessa observação pode ser o começo desse exercício. É importante que a pergunta, o ponto a ser observado, não seja genérico; mas seja um foco específico. Não olhamos tudo de uma vez. Não registramos tudo o que acontece em sala de aula. Precisamos olhar diferentes aspectos em sala de aula: o grupo, o conteúdo, a atuação como professor…  A escolha de um aspecto, contribui para que ocorra a observação e o registro reflexivo. Afinal, observar e registrar é o percurso para a reflexão sobre o fazer pedagógico e o fazer-se educador. O registro é uma investigação.   

Tempo de Creche – Você tem sugestões de formato?

Continue lendo..

Postado em Coordenação e Gestão, Palavra de... especialista, Registros e Documentação | Tags , , | 1 Comentário

Maria Aparecida fala sobre Educação Infantil

maria-aparecida-guedes-monc3a7c3a3oMaria Aparecida, como professora, formadora de professores e representante do segmento da Educação Infantil em São Paulo, qual o maior desafio de hoje para a Educação Infantil? 
O nosso maior desafio para a educação infantil é colocar a criança como centro.
É ouvir a criança e, a partir desta escuta, fazer o trabalho pedagógico. E não o inverso: (fazer) uma atividade para uma criança que eu não estou escutando.
Então nosso maior desafio é ficar curioso para ouvir a criança, escutar as hipóteses dela e com isso aprender sobre ela. Continue lendo..

Postado em Palavra de... especialista | Tags , , , , , | Clique para deixar um comentário!