Brincadeiras com os sons: musicalização para os pequenos


Música é linguagem e forma de conhecimento.
Estamos em contato com ela todos os dias, em vários momentos, principalmente através do rádio, da TV, em gravações, jingles (músicas de propaganda), canções cantaroladas por aqueles com quem convivemos, entre outros.

expressando os ritmosA linguagem musical tem estrutura e características próprias.
O contato da criança com a música se faz nas situações de convívio social, por meio de brincadeiras e manifestações espontâneas e pela intervenção de familiares e professores.

Neste universo expressivo e poético, quais os conteúdos da música adequados para as crianças pequenas?

Música para os pequenos é um processo inicial de descobertas e aprendizagem da linguagem musical e suas características, vivenciadas no cotidiano.
De acordo com o RCNEI[1] [1998] sua presença no contexto da educação infantil se justifica na medida em que é uma das formas importantes de expressão humana. A música é expressa através de conexões do som, silêncios, afetos, leituras, vibração e sensações. São formas sonoras capazes de expressar e comunicar sensações, sentimentos e pensamentos, promovendo interação e comunicação social.

  • Balão-Dúvida-pO que pensar, então, para organizar um percurso de musicalização para as crianças?
  • Quais situações de aprendizagem são adequadas?
  • Podemos identificar atividades iniciais que desenvolvam aspectos importantes da linguagem musical?

As crianças entram em contato com a cultura musical desde muito cedo e assim começam a aprender as tradições musicais de seu contexto. Cada comunidade familiar, bairro, cidade e região têm suas características e peculiaridades. Em algumas, a música se faz especialmente presente na vida diária e, ainda hoje, é tocada e dançada por todos, seguindo costumes que respeitam as festividades e os momentos próprios a cada manifestação musical.

a música passa pelo corpo

É papel do professor desenvolver seu repertório para possibilitar novas descobertas, oferecendo um ambiente rico em sons, diferentes estilos musicais, ritmos, instrumentos e objetos sonoros, brincadeiras e expressões. Assim o professor precisa conhecer muito para identificar e correlacionar seu repertório com os interesses das crianças. Porém, as crianças são sempre livres para traçar seus próprios caminhos e escolher ou não participar das propostas.

objetos sonoros - muitos sonsSão importantes, então, as situações de aprendizagem que despertam, estimulam e desenvolvem o gosto da criança pela atividade musical e atendem sua necessidade de expressão espontânea neste campo de experiência. Lembramos, como exemplo, as várias brincadeiras infantis como: brincar de roda, ouvir música, aprender uma canção, realizar brincadeiras rítmicas com movimentos corporais, acompanhadas de palmas ou bater dos pés e os tradicionais jogos de mãos[2] das crianças maiores etc.

Aprofundando o olhar para as diferentes e infinitas propostas que podem ser trabalhadas, identificamos alguns dos aspectos do desenvolvimento da criança:

  • a ESCUTA
  • a ATENÇÃO
  • a PERCEPÇÃO de diferenças e semelhanças
  • a IDENTIFICAÇÃO dos sons

BRINCADEIRAS DE ESCUTA E EXPLORAÇÃO DE MATERIAIS

Dicas de propostas de situações lúdicas e gradativas de aprendizagem com foco no desenvolvimento inicial da sensibilização da escuta e da atenção.

  • Escutar os ruídos do ambiente: num passeio pela área externa da creche, chamar a atenção para um ruído de motor, ou o canto de um pássaro, pessoas conversando, por exemplo;
  • Escutar diferentes barulhos e sons: ao escutar um som, identificá-lo nomeando foi um carro; é um avião; foi a campainha; são pessoas etc.;
  • Escutar e movimentar-se na direção da fonte sonora: fazer o som em diferentes lugares, na sala ou área externa e as crianças movimentam-se nessa direção (“procurar de onde vem o som!”);
  • objetos sonoros - bateria improvisadaEscutar um ritmo e expressar-se com as mãos e os pés (batendo palmas, marcando o passo etc.);
  • Escutar um ritmo e movimentar-se espontaneamente de acordo (lentamente, rapidamente etc.);
  • Papagaio: fazer a imitação e repetição de sons, como por exemplo, sons de animais (latidos, miados, grunhidos etc.), utilizando imagens;
  • Exploração de diferentes fontes sonoras: pesquisar os sons do corpo, de instrumentos como tambores, chocalhos, paus-de-chuva, guizos, objetos como garrafas, tampas, potes plásticos [transformados em objetos sonoros].

objetos sonoros - ocean

De acordo com a professora de música Teca Alencar de Brito:

A criança por natureza gosta de música, brinquedo, poesia, por isso é importante levar até ela o que lhe interessa e o que já conhece, e está presente nas suas brincadeiras, no canto de ninar (acalanto), e em diversas atividades realizadas pelas crianças.
Sabemos que à medida que as crianças crescem e ampliam seu domínio sobre seus movimentos, o modo de expressão característico dessa faixa etária integra gesto, som e movimento. Para o professor de música Koellreutter o fazer musical acontece quando há interação entre a música e o ser. Portanto, aproximadamente a partir dos três anos, as brincadeiras com movimento são fonte de prazer, alegria e possibilidade efetiva para o desenvolvimento motor e rítmico, sintonizados com a música.

E música é cultura! Podemos citar dentre as experiências de alguns povos, as crianças indígenas, quilombolas e mesmo as crianças de comunidades musicais, como os filhos de integrantes de grupos de manifestações Culturais – os diferentes Bois (Boi Bumbá, Boi de Mamão, etc.), Congadas, Maracatus, Siriris, Jongo, Tambores e Escolas de Samba. Levante os estilos e vocações musicais de sua região, pesquise junto com os seus pequenos e até convide esses talentos para se apresentarem para as crianças. É muito provável que haja identificação ou interesse por conhecer outras referências dessa arte tão naturalmente humana.

♦♦♦♦♦

Balão-na-Prática* objetos sonoros - oceanOCEAN é um tambor artesanal que ao ser movimentado lentamente dá a sensação de reproduzir o barulho das ondas do mar. É possível fazer um objeto sonoro semelhante ao OCEAN:

– Material

  • Caixas duras de papelão (de preferência com visor transparente – pode ser caixa de pizza) ou de plástico
  • Sagu
  • Fita adesiva e papeis coloridos para decoração

– Modo de fazer

  • Faça a decoração da caixa
  • preencha seu interior com quantidade suficiente de sagu para que o som fique o mais semelhante possível do mar
  • Feche bem a caixa com fita adesiva, fita dupla-face ou cola quente

barrinha-colorida-300x17

Balão-Para-Saber-MaisPara saber mais, leia:

Musicalização no dia a dia de bebês e crianças

Vamos conhecer e brincar com a música indígena brasileira?

Bibliografia:

RCNEI – Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. MEC/SEF, 1998. Volume 3: Conhecimento de mundo
Música na Educação Infantil: Propostas Para a Formação Integral da Criança de Teca Alencar de Brito

Teca (Maria Teresa) Alencar de Brito é professora de música, autora de diversos livros e artigos na área da educação musical e produtora de vários CDs

Notas:
[1] RCNEI – Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. MEC/SEF, 1998. Volume 3: Conhecimento de mundo.
[2] Os jogos de mãos, tradicionais e presentes em todas as culturas, caracterizam-se pelas brincadeiras rítmicas ou melódicas integrando texto e batimentos com as mãos, realizadas por duplas, trios ou quartetos de crianças. Exemplos: “Eu com as quatro”, “No velho Oeste”, “Fui à China” etc.[RCNEI]

♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦


audimaGostou de ouvir o conteúdo?
A startup AUDIMA deu voz a esse post, trazendo a novidade do Vale do Silício, Califórnia.
Se você é criador de conteúdo e também quer converter seus textos, clique aqui (www.audima.co/queroaudio)  e ganhe um áudio de até 800 palavras para experimentar!

Postado em Campos de Experiências, Linguagens Expressivas, Planejamentos e Atividades e tags , , , , , . Marcado com permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *