Letramento e Alfabetização: qual o caminho para a Educação Infantil?

Jornal Estado de São Paulo 6-09-2014Os resultados do IDEB – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – de 2013 foram publicados e apontaram para a estagnação das notas do ensino médio e leve aumento para o ensino fundamental. As notas, além de baixas, não atingiram as metas estipuladas pelo governo federal.

Segundo o Jornal o Estado de São Paulo, de 6/09/2014, para justificar o fracasso nos dois últimos ciclos da educação básica, o governo federal defende uma reforma do currículo para tornar a escola mais atraente para os jovens.

balão de perguntaMas o que esta noticia tem a ver com a Educação Infantil?

Tem tudo a ver se pensarmos que a aprendizagem é um processo de construção. E suas bases estão nas vivências e conteúdos que são significativos para quem educa e, principalmente, para quem aprende.

Os pilares desta construção tem seu início no momento em que a criança vem ao mundo. Na primeira infância, as primeiras conexões cerebrais se formam, abrindo-se como verdadeiras avenidas daquilo que é sentido e vivenciado.

A Prova Brasil, base da avaliação realizada pelo Ministério da Educação, se pauta sobre Português e Matemática. Estes campos de experiência também pertencem à infância e, portanto, tem o início de sua base estruturado na Educação Infantil.

Se os resultados que vem sendo apurados no ensino fundamental e médio não tem sido expressivos (muito pelo contrário!), nós, educadores da Educação Infantil também devemos refletir sobre nossa responsabilidade na construção dos fundamentos dessa educação.

balão de perguntaPensando na linguagem oral e escrita…

Os documentos referenciais e orientadores da Educação Infantil apontam os caminhos para as creches e pré-escolas. Os textos do documento Tempos e espaços para a infância e suas linguagens nos CEIs, creches e EMEIs da cidade de São Paulo, de 2006, abordam a questão da linguagem oral e escrita de forma interessante.

Segundo ele, as instituições devem promover experiências variadas com as diversas linguagens entendendo que, para as crianças, as linguagens se inter-relacionam. Assim, é importante não tomar as linguagens de modo isolado ou disciplinar, mas, sim, contextualizadas. Abrir espaços para os enredos dos faz-de-conta, a escuta da leitura de histórias, recontar e narrar causos, aproxima a criança das ações de leitura e da escrita.

Ainda segundo o documento, é função dos CEIs, Creches e EMEIs assegurar o direito das crianças de manter contato com a escrita, sobretudo do nome próprio e também dos escritos presentes em seu cotidiano. Mas o texto reforça que esse contato deve ser contextualizado no espirito da infância e nunca desenvolvido a partir de contextos didáticos artificiais, forçados, importando formatos e conteúdos que pertencem ao ensino fundamental. Nesse sentido, manter contato não significa ter a necessidade de aprender a escrever, mas ver, reconhecer, brincar com materiais que apresentem o nome escrito.

Na figura abaixo, destacada das Orientações Curriculares, podem-se perceber algumas ações práticas recomendadas para o desenvolvimento da linguagem escrita:

Orientações Curriculares - linguagem escrita bx

 

balão de perguntaE por que esta orientação?

Porque, para a criança aprender de fato, ela tem que viver e sentir, lá dentro, com vontade e interesse. Ela tem que sentir que faz suas próprias descobertas. Para ela ser alfabetizada (o lado técnico do saber ler e escrever), ela deve estar letrada, isto é, interessada em fazer leituras do mundo, que se iniciam com a construção do processo simbólico, onde um desenho, um logotipo, uma propaganda, um cartaz da creche produzem significados. Até que o seu próprio nome, um desenho de símbolos único e pertencente, passe a significar também.

E é esse o âmbito da Educação Infantil!

Essa educação da linguagem é a que tem o potencial de produzir bons leitores, interessados, dedicados e produtivos para as próximas etapas da vida escolar.

E não é isso que queremos?

Postado em Campos de Experiências e tags , , , , , . Marcado com permalink.

2 Comentários para Letramento e Alfabetização: qual o caminho para a Educação Infantil?

  1. Olá estou na coordenação de uma escola e gostaria de ler mais sobre esse assunto, para orientar o grupo de professores.

    • Olá, Magda. Bom tê-la conosco! Para aprofundar sobre letramento há outras postagens que abordam este tema:
      Letramento no dia a dia: gradual, lúdico e significativo; Palavra de… Magda Soares: criança e a reinvenção da escrita; Palavra de… Magda Soares: a linguagem escrita na infância; E, para ampliar, temos: O registro das crianças pequenas é o desenho. Na faixa azul no topo da página temos as indicações das abas em que estão organizadas as postagens. Há um espaço específico para gestão e coordenação. Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *