História: Carolina e o Baile de Máscaras dos Monstros

historia de monstro

Tempo de Creche propõe uma divertida e interativa história de monstro que pode estimular atividades lúdicas e vivências artísticas para trabalhar o medo.

Crianças adoram história de monstro. Na verdade adoram e temem ao mesmo tempo, porque, até os 5 anos muitos temores afloram de maneira mais intensa. O medo é parte da natureza humana funcionando como um alerta para perigos reais. As crianças iniciam o amadurecimento deste estado emocional na primeira infância. Os medos amigos são aqueles que nos enviam os sinais de perigo e os medos inimigos podem tolher e fechar a criança emocionalmente. Ajudá-las a identificar os tipos de medo auxilia o processo de desenvolvimento infantil.

Experiências lúdicas, representações por meio de brincadeiras e desenhos são treinos e formas de contribuir com o amadurecimento saudável de lidar com os anseios.

Carolina e o Baile de Máscaras dos Monstros

historia de monstro -meninaCarolina era uma menina pequenina mas muito destemida. Ela tinha medo de poucas coisas. Ela tinha medo de:

  •  água muito quente
  • quarto muito escuro
  • leão fora da jaula
  • barulho muito, muito alto
  • cachorro bravo

E você, tem medo do que?

Carolina ia à pé para a sua escola. Era um caminho muito bonito porque a escola ficava perto de um bosque.

No caminho, uma casa grande e esquisita chamava a atenção da menina. A casa tinha:

  • uma porta bem grande,
  • janelas pontudas e fininhas
  • grades altas e pretas e
  • um jardim com plantas escuras e flores meio fedidas!

E a sua casa tem o que? (portas, janelas, jardim, banheiro, quarto …)

Um dia, Carolina percebeu que alguém saía da casa com pressa.

Estava vestido com roupa e chapéu grande e carregava uma grande sacola, que parecia pesada. Estava indo no mesmo caminho da escola então Carolina pensou: “posso seguir esse estranho sem que ele perceba!”.

Mas o morador da casa estava com pressa. Tanta pressa que deixou cair um papel da sacola, nem percebeu e foi embora.

Carolina pegou o papel e leu:história de monstro convite

“Amanhã, grande Baile de Máscaras de Monstros, às 5 horas. Venha fantasiado!”

Carolina ficou assustada, contente, curiosa e … corajosa: “agora é a chance de descobrir quem são os moradores da casa esquisita!”

Planejou direitinho sua fantasia: pegou seu pijama com desenhos de monstrinhos e fez uma máscara de monstro tão assustadora que ninguém iria reconhecer ela.

historia de monstro -menina com máscaraPara fazer a máscara ela pegou um cartão e desenhou:

  • Uma boca gigante e cheia de dentes pretos
  • Dois olhos vermelhos
  • Um olho azul e redondo no meio da testa
  • Um nariz bem pontudo
  • E verrugas verdes espalhadas!

Como você imagina a cara dos monstros?

Por último, Carolina pegou um pacote de jujubas de morango com o formato de dentes de vampiro que tinha ganhado de sua tia. Fez um pacote bonito de presente e separou para levar para os donos da casa, como sua mãe fazia quando era convidada para as festas da família.

Na tarde do dia seguinte Carolina vestiu a fantasia, pegou o presente e foi à festa. Perto da casa percebeu muitos convidados chegando. Todos bem trajados, com vestidos logos e lindos e ternos elegantes.

Como é uma roupa bonita de festa para você?

A menina esperou os convidados entrarem e, finalmente, bem devagarinho, passou pelo jardim fedido, abriu a grande porta da casa e entrou.

A festa, que estava barulhenta, parou quando a menina entrou! Os convidados elegantes vestiam máscaras de pessoas bonitas e até algumas pessoas famosas. Tinha máscara de gente da TV, de jogador de futebol, de príncipe e princesa… mas não tinha máscara de monstro!

Para receber Carolina, que era uma visitante pequenina e diferente, os donos da festa tiraram as lindas máscaras e…

… Carolina viu!!! Finalmente conheceu os moradores da casa misteriosa!!! Eram monstros parecidos com aquele que ela tinha pintado na máscara! Tinham boca grande 2, 3 ou até 4 olhos, boca com língua gigante e verde, nariz amarelo, vermelho, enfim, monstros super coloridos.

A menina ficou com medo mas a família monstro era muito educada. Recebeu Carolina com um sorriso de monstro na boca e aceitou o presente alegremente. Carolina dançou, se divertiu muito e entendeu que fantasia para os monstros é se vestir de gente!!!

O fazer crianças espaço termo

 

 

balão laranjaDesenho coletivo da Festa dos Monstros

historia de monstro - atividade Nossa Turma Antes de contar a história você já pode preparar o espaço e os materiais para essa atividade.

Pendure numa parede uma grande folha de papel (branco ou kraft) ou folhas de papel bem juntas, se você não tiver em tamanhos grandes. As dimensões do papel devem ser calculadas sobre o número de crianças que participarão da atividade. Também leve em conta a altura que a folha deve estar fixada na parede para permitir que as crianças possam explorar e aproveitar todo o papel. Separe os lápis de cor, giz de cera ou tintas e pinceis para desenhar.

Coloque as crianças sentadas no chão, em roda, e comece a narração da história.

Depois da história, com as crianças cheias de faz-de-conta na cabeça, convide para desenharem a Festa dos Monstros.

Na sala da professora Maria Aparecida Soares Santos, a Cida da Associação Nossa Turma, faz sucesso o livro de poemas MMMMMonstros! (Ricardo Silvestrin e Carlos Brito, Editora Salamandra). As crianças adoram ouvir os poemas que falam sobre os locais da casa que as crianças imaginam existir monstros. Ao final da narrativa, as crianças foram convidadas a desenhar os monstros da cortina do chuveiro e do armário, conforme a historia do livro. Os pequenos vibraram, desenvolveram o desenho e a narrativa ao descreverem seus monstros. Apreciaram as produções dos colegas e reconheceram as suas próprias. Conheça mais sobre o trabalho de formação de professores na Nossa Turma clicando aqui.

balão laranjaBaile de Máscaras

historia de monstro -máscara

Com cartolinas, papelão de caixas e outros papeis, você pode trabalhar a confecção das máscaras de monstro. Dependendo da faixa etária e do domínio da tesoura, você pode riscar os rostos (de formatos diversos: vale tudo!) e pedir para as crianças recortarem, ou já entregar o formato recortado. Olhos e bocas podem ser partes recortadas e pintadas para serem coladas. Uma possibilidade para os narizes é fazer um corte na máscara. Faça furinhos nas laterais para passar um barbante ou fio de lã para amarrar as máscaras nas crianças. Depois de prontas, coloque as máscaras nas crianças e marque o local em que os olhinhos ficam. Com uma faca ou uma tesoura pontuda faça furos nos locais assinalados.

Assim, antes de iniciar a narrativa, organize o espaço para a atividade. Separe e prepare os materiais, não esquecendo dos lápis ou tintas para colorir ou pintar.

Com as máscaras prontas, você pode trabalhar o baile. Preparar a trilha sonora da festa vai ampliar a experiência e completar o clima da brincadeira. Temos algumas sugestões de músicas que você pode baixar da internet:

O Lobisomem da Eliana de Michael Sullivan e Paulo Massadas

Canção da Meia Noite de Kleiton e Kledir

Doce Vampiro de Rita Lee

Pavão Mysteriozo de Ednardo

Sem Medo de Assombração – Sitio do Picapau Amarelo de Ney Mato Grosso

balc3a3o-dicaNessa fase da infância as histórias e atividades devem ser repetidas. Cada momento será diferente e as crianças vivenciarão as pesquisas e experiências também de forma diversificada. Planejar novos desafios amplia a atividade.

 

 

Postado em Planejamentos e Atividades e tags , , , , . Marcado com permalink.

5 Comentários para História: Carolina e o Baile de Máscaras dos Monstros

  1. nicole roberta diz:

    Amei essa história, quero muito aplicar!!
    Mas gostaria de saber se essa história teria uma moral, se possível me responder.
    ótima ideia.

    • Nicole,
      Que tal deixar que as crianças sintam e se manifestem livremente a respeito da história? Precisamos tratar a literatura como forma de expressão que desperta ideias e provoca emoções nos leitores e ouvintes, de forma individual e livre. A literatura não existe PARA um fim, ela existe por si. Leia a história, pergunte para as crianças o que elas mais gostaram, o que elas não gostaram, se elas gostariam de ir à festa, com qual roupa iriam… deixe os pequenos embarcarem na imaginação, sem prender-las a ensinamentos que só promovem significados quando são vividos. O que acha?

  2. Que ideia linda! Parabéns!

  3. Nicolinda diz:

    adoreeeeiiii!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *